É essa necessidade de falar e falar e falar o tempo todo que me faz, mais uma vez, escrever sobre o que eu sinto.
Não que tudo aqui escrito seja verdadeiro, pode ser que eu somente tenha descrito alguma vontade-fantasia-ilusão.
Nem todos os textos são atuais, retiro alguns de blogs, fotologs e diários antigos.
Não tente entender, não tente compreender.

A verdade e a mentira só existem na sua cabeça.

*

quinta-feira, 23 de outubro de 2014

Untitled.


Oh oh oh...
And friend I can't help it I am selfish and reckless
And I do not care for anybody's feelings but my own
Oh I know that these feelings they are fleeting
It's just that this cold cold heart, I really took a beating

Oh oh oh...
Oh I spent all my time running from what's good for me
Now I carry this hole in my chest for the whole world to see
And how embarrassing this loneliness can be
And how embarrassing for you sir that you fell for my trickery

Oh oh oh...
And I can't help but feel that the whole world is on my heels and I
Can't help but feel that the whole world is on my heels and I
Can't help but feel that the whole world may be on my heels


Hoje tá doendo pra caramba, essa dor da indecisão tá me matando por dentro, dando aquele nó na garganta, eu preciso pôr isso tudo pra fora.

O dia de você.


Hoje faz exatamente um ano que você me fez acreditar que a vida era uma coisa legal e estava só começando. Justo eu que andava tão sem esperança... 

Depois de um romancinho rápido, que já começou com data para acabar, você me jurou que teria a parte dois – e teve. A parte dois aconteceu há um ano, quando você me encontrou e eu jurava que nunca mais ouviria falar de você.

Faz um ano que eu achei que tudo daria certo no final e que se tudo tinha acontecido de uma maneira tão especial até aquele momento, o "dar certo no final" significaria que a gente ficaria juntos. Ainda não aconteceu.

Eu tenho pensado muito em você ultimamente, mas agora eu tenho um namorado e você tem uma namorada, as coisas ficaram tão distantes. Você está de um lado do mundo, e eu - pra variar - estou completamente do lado oposto. Mesmo assim tenho pensado demais em você e as imagens daqueles momentos que passamos juntos não param de pular na minha frente, fico até cega no sentido literal da palavra.

Sabe, eu nem imaginava que já fazia um ano. 

Hoje foi um dia fodido, daqueles que eu queria deletar da minha história. Era pra ter sido um dia super legal, já tinha planos e nada podia dar errado, mas deu; tudo deu errado. Como se já não bastasse, eu ainda briguei com o meu namorado e pela primeira vez em 8 meses achei que não valia mais a pena tentar. 

Era 4 da manhã quando eu lembrei desse blog e decidi reler as coisas que eu tinha escrito, foi assim que me caiu a ficha que dia era hoje. Será que é por isso que tudo deu errado? Será que é porque o dia de hoje tem que ser seu e de mais nada ou ninguém? Até faz sentido, não tem como ser só uma infeliz coincidência do destino.

Então vamos fazer assim, à partir de agora o dia 24 de outubro vai ser o seu dia, o dia da esperança, o dia que eu acredito que a vida é legal e que é só mais um novo começo. 

Parabéns e obrigada pelo seu dia, eu sinto tanto a sua falta. Volta.