É essa necessidade de falar e falar e falar o tempo todo que me faz, mais uma vez, escrever sobre o que eu sinto.
Não que tudo aqui escrito seja verdadeiro, pode ser que eu somente tenha descrito alguma vontade-fantasia-ilusão.
Nem todos os textos são atuais, retiro alguns de blogs, fotologs e diários antigos.
Não tente entender, não tente compreender.

A verdade e a mentira só existem na sua cabeça.

*

quinta-feira, 23 de outubro de 2014

Untitled.


Oh oh oh...
And friend I can't help it I am selfish and reckless
And I do not care for anybody's feelings but my own
Oh I know that these feelings they are fleeting
It's just that this cold cold heart, I really took a beating

Oh oh oh...
Oh I spent all my time running from what's good for me
Now I carry this hole in my chest for the whole world to see
And how embarrassing this loneliness can be
And how embarrassing for you sir that you fell for my trickery

Oh oh oh...
And I can't help but feel that the whole world is on my heels and I
Can't help but feel that the whole world is on my heels and I
Can't help but feel that the whole world may be on my heels


Hoje tá doendo pra caramba, essa dor da indecisão tá me matando por dentro, dando aquele nó na garganta, eu preciso pôr isso tudo pra fora.

O dia de você.


Hoje faz exatamente um ano que você me fez acreditar que a vida era uma coisa legal e estava só começando. Justo eu que andava tão sem esperança... 

Depois de um romancinho rápido, que já começou com data para acabar, você me jurou que teria a parte dois – e teve. A parte dois aconteceu há um ano, quando você me encontrou e eu jurava que nunca mais ouviria falar de você.

Faz um ano que eu achei que tudo daria certo no final e que se tudo tinha acontecido de uma maneira tão especial até aquele momento, o "dar certo no final" significaria que a gente ficaria juntos. Ainda não aconteceu.

Eu tenho pensado muito em você ultimamente, mas agora eu tenho um namorado e você tem uma namorada, as coisas ficaram tão distantes. Você está de um lado do mundo, e eu - pra variar - estou completamente do lado oposto. Mesmo assim tenho pensado demais em você e as imagens daqueles momentos que passamos juntos não param de pular na minha frente, fico até cega no sentido literal da palavra.

Sabe, eu nem imaginava que já fazia um ano. 

Hoje foi um dia fodido, daqueles que eu queria deletar da minha história. Era pra ter sido um dia super legal, já tinha planos e nada podia dar errado, mas deu; tudo deu errado. Como se já não bastasse, eu ainda briguei com o meu namorado e pela primeira vez em 8 meses achei que não valia mais a pena tentar. 

Era 4 da manhã quando eu lembrei desse blog e decidi reler as coisas que eu tinha escrito, foi assim que me caiu a ficha que dia era hoje. Será que é por isso que tudo deu errado? Será que é porque o dia de hoje tem que ser seu e de mais nada ou ninguém? Até faz sentido, não tem como ser só uma infeliz coincidência do destino.

Então vamos fazer assim, à partir de agora o dia 24 de outubro vai ser o seu dia, o dia da esperança, o dia que eu acredito que a vida é legal e que é só mais um novo começo. 

Parabéns e obrigada pelo seu dia, eu sinto tanto a sua falta. Volta.

sexta-feira, 10 de janeiro de 2014

Encontro Furado e Ficha que Caiu


Hoje eu tive um dos encontros mais furados da minha vida. Aliás, se não aconteceu, não posso chamar de encontro.

Tem esse cara que eu fiquei pela primeira vez 9 anos atrás, eu era só uma menina novinha e virgem que não sabia nada da vida. Mas agora não vem ao caso essa história. Esse cara reapareceu na minha vida mês passado e a gente acabou ficando. Noite passada a gente começou a se falar de novo e marcamos de sair hoje, só que no final ele simplesmente não deu as caras e mais ou menos uma hora depois do que a gente tinha combinado de se falar ele me manda uma mensagem pedindo desculpas e dizendo que não ia rolar. Oi?

Eu queria muito que acontecesse, primeiro porque há nove anos atrás eu não sabia o que eu estava fazendo e hoje eu queria fazer valer todos esses anos imaginando o que teria sido se tivesse acontecido naquele dia. Segundo porque ele é gato, ponto. Ele é um cara gato, que não vale o chão que pisa e eu tenho que manter o máximo de distância possível, porque qualquer tipo de sentimento significa dor, ele é assim, um ridículo. Acabou acontecendo mês passado, quando a gente se reencontrou, mas sério, isso é história demais e ele vale um post inteiro, se vale... Acabei falando mais dele do que deveria.

Acontece que minha cabeça e meu coração ainda estão presos naquele bendito cara que está do outro lado do mundo e que eu não faço ideia se vou ver de novo nessa vida. Hoje, enquanto eu me arrumava para "encontrar" o bendito do passado, pensava o tempo todo no outro, olhava no relógio e era 22:22, tocava a música que ele me mandou, sem querer escolhi a mesma roupa do dia que a gente ficou pela primeira vez. Sabe? É idiota tudo isso, mas cada vez que eu começava a fantasiar com o outro, alguma coisa pulava na minha frente e me fazia lembrar o cara que eu gosto de verdade. O cara que eu não sei mesmo se eu vou ver de novo na vida e mesmo que eu veja, que eu nem sei se vai ser a pessoa que vai ficar comigo pra sempre.

É normal ficar com peso na consciência por isso? Cada vez que acontece alguma coisa desse tipo eu só penso no tanto que eu queria estar com ele, de verdade, do fundo do coração. 

Depois do encontro que não aconteceu eu decidi não desperdiçar minha maquiagem linda e fazer minha festinha particular, fazendo aquilo que eu mais gosto que é ouvir minhas músicas e tomar uma heineken bem gelada. Eu só queria que ele estivesse aqui. 

Eu já contei sobre o meu medo de esperar que alguma coisa aconteça e ela nunca acontecer. Toda vez que me arrumo pensando em sair com alguém, por mais que tudo já esteja combinado, alguma coisa dá errado e eu acabo não saindo com essa pessoa. Hoje foi assim, eu passei um creme super cheiroso, fiz uma maquiagem linda que por mim não tiraria nunca mais, escolhi uma calcinha rosa de renda, coloquei uma roupa incrível. Nada deu certo. A única vez, de verdade, em todos esses anos, que eu me arrumei toda e deu certo foi com esse cara que eu não consigo parar de pensar. A única vez que eu esperei alguém me ligar e ele ligou, a única vez que aconteceu tudo do jeito que eu queria que acontecesse, foi com ele. Por isso eu fico me perguntando o tempo todo se tem algum significado nisso tudo, é tão diferente de todas as coisas estranhas que já aconteceram comigo.

São cinco horas da manhã e talvez eu tenha bebido demais, mas a vontade de ter ele do meu lado não para de aumentar. Pode ser que dia 22 de fevereiro a gente se encontre, daqui à um mês e dez dias, que são os 41 dias mais longos da minha vida.

quarta-feira, 8 de janeiro de 2014

Um pedacinho


Ás vezes a gente espera tanto de uma relação que quando ela acaba a gente fica destruída. Mas cada homem que passa na nossa vida vem pra ensinar alguma coisa. Não necessariamente ensinar, pode ser que seja só pra apresentar uma música ou aquela banda incrível que virou sua banda favorita.

Teve um cara que eu só fiquei uma vez, amei intensamente e amo até hoje por ter me apresentado duas músicas e dessas duas músicas eu descobri uma infinidade de sons que me fazem bem demais. 

Teve um outro cara que foi o mais babaca que um cara pode ser. Sério, tenho nojo só de lembrar. Mas ele me apresentou uma banda que é de longe uma das minhas favoritas há anos. Não lembro dele quando eu ouço, mas quando lembro dele agradeço por ter me apresentado.

São pequenas coisas sabe? Mesmo que não tenha dado certo, valeu por aquela coisinha pequena (ou grande demais) que ele deixou em mim.