É essa necessidade de falar e falar e falar o tempo todo que me faz, mais uma vez, escrever sobre o que eu sinto.
Não que tudo aqui escrito seja verdadeiro, pode ser que eu somente tenha descrito alguma vontade-fantasia-ilusão.
Nem todos os textos são atuais, retiro alguns de blogs, fotologs e diários antigos.
Não tente entender, não tente compreender.

A verdade e a mentira só existem na sua cabeça.

*

terça-feira, 16 de outubro de 2012

Deixa ser.


Estou cravada nessa linha tênue que separa a realidade da minha imaginação.

Até que ponto as coisas estão realmente acontecendo e à partir de onde começa a ser invenção da minha mente fértil? Colocando numa balança, fica tudo na mesma medida: metade parece ser o meu sonho e a outra metade parece ser a vida de outra pessoa.

Vivendo para ver o que acontece. Let it be.