É essa necessidade de falar e falar e falar o tempo todo que me faz, mais uma vez, escrever sobre o que eu sinto.
Não que tudo aqui escrito seja verdadeiro, pode ser que eu somente tenha descrito alguma vontade-fantasia-ilusão.
Nem todos os textos são atuais, retiro alguns de blogs, fotologs e diários antigos.
Não tente entender, não tente compreender.

A verdade e a mentira só existem na sua cabeça.

*

quinta-feira, 14 de outubro de 2010

Tem a ver com clima;


Esse calor do interior mexe com a gente.
Quando o clima muda e cai aquela chuva que Deus mandou, começam a passar espécies de filmes na minha cabeça.
Uma coisa meio em tom de drama com gosto amargo e luzes apagadas.
Assim me lembro de você, lembra como nos conhecemos?
Eu queria te dizer que não sou sempre igual àquela noite, acho que a convivência já te fez perceber.. Mas enfim, não sou sempre daquele jeito, mas aquele jeito fez com que nós tivessemos uma bêbada-louca noite juntos.
Essa chuva traz esse tipo de vontade que na verdade fica enterrada lá no fundo.
Mentira, tenho tido essa vontade há dias e está quase ficando incontrolável.

Dizem que a Finlândia é um dos lugares mais tristes do mundo.
Lá é sempre escuro, sempre chuvoso. Igual Campinas na tarde de hoje.
Até agora a pouco minha casa era o lugar mais triste do mundo.
Mas passou, assim como eu acredito que esse sentimento confuso que eu tenho, vá passar também.

Desabafo.


Considero esse blog como um lugar triste.
Tenho vontade de passar aqui só quando as coisas não andam muito bem..
Dá pra ver que não tem andado muito bem.
Posto fotos aleatórias com textos que chegam perto de dizer o que eu sinto.
Isso tudo soa tão brega quando não estou nesses meus momentos pseudo-emo.
Mas enfim, de vez em quando tenho vontade de relembrar certos momentos e sentimentos que vivi, então venho aqui e vejo meus arquivos. Meu muro de lamentações.

Maktub


Está escrito.
Está escrito.
Está escrito.

Alguém que toque piano



Alguém que toque piano enquanto eu esteja sentada no sofá
(sem sapatos)
eu ele e o merlot.